Same Mistakes - Capítulo 18.

8 de ago de 2013 | | |
I love you ♥

I can't believe it. I'm alone...


- Se acalma, S/N. Ela ainda está em seu coração. - Ele disse e alguém bateu na porta. - Quem é? - Ele perguntou, mas ninguém respondeu. - Responde, quem é? - Harry persistiu.

- Calma princesa. - Stefan entrou. - Calminha aí. 
- Ah claro. E é realmente possível manter a calma numa situação dessas.
- Que situação? - Perguntou Charlie.
- Vamos todos à cozinha. Vem S/N, vou fazer uma água com açúcar para você. - Ele me chamou e eu o segui olhando para o chão. Stefan e Charlie nos seguiram e todos fomos à cozinha.

Estávamos na cozinha e Harry começou a falar.


- Ahm... a mãe de S/N... está... morta. - Ao mesmo momento que ele falou "morta" eu desabei e Charlie me abraçou. - E também não podemos esquecer de Liam, que disse que iria voltar.

- Minha vida acabou. - Suspirei. - Perdi meu pai. - Suspirei. - Minha mãe... - Suspirei. - Tenho minha tia, mas... ela não tem a mesma ligação, sabe? É diferente. 
- Eu entendo, S/N... - Sorri e ela fez que ia falar.
- Fala Lottie. Preciso de algo para esquecer dos problemas. - Disse.
- Bom, que tal irmos à pista de skate? Depois de lá, podemos ir em alguma pub. E já fiquei sabendo que o Pablo vai dar uma festa daqui três meses, lá no sítio dele, em Roma. E nós vamos. 
- Boa ideia, adoro as festas do Pablo. - Disse Harry.
- Pablo Morrison? - Perguntei e eles assentiram. - Wow, vocês o conhecem? Eu como It Girl, nunca fui em alguma festa dele. É tipo, um sonho. Mas.. como isso vai me animar? Eu... meio que quero e não quero sair da fossa. Acabei de perder minha mãe, cara. Ela me deu a luz. - E comecei novamente a chorar.



- Eu tenho certeza, que você vai se sentir melhor. - Disse Stefan e tentou me passar segurança. Bem, ele meio que conseguiu...
- Ok. Combinado. Hoje, nos encontramos na pista de skate e depois vamos para o estúdio. Quero ensinar a S/N a dançar. - Riu.




Tia Rose POV.


Agora que a mãe dela morreu, eu tenho que contá-la. Mas se contar, ela vai se magoar comigo e essa é a última coisa que eu quero no mundo.

Estava na sala, assistindo House e comendo uma panela de brigadeiro. Quando...

- FALA, VADIA, FALA, ONDE A S/N ESTÁ. - Pegou meu cabelo e ameaçou dar-me um tiro. Não estava acreditando em quem estava vendo. Estava mais assustada que o patinho feio virando cisne.


Charlie POV.

Estávamos à caminho da casa da S/N, quando ouvimos gritos vindos da casa dela. Harry se desesperou e correu até a casa e pediu com que S/N ficasse conosco. Ela começou a chorar novamente, dizendo que estava com um pressentimento muito ruim. Dizendo isso, se soltou de mim e correu até a casa. Foi ela pisar, e ela gritou.



Stefan POV.

Charlie e Harry acompanharam S/N até sua casa e eu fiquei aqui, sozinho, sendo obrigado a treinar os passos novos da coreografia que íamos dançar na competição.
Percebi que eles estavam demorando demais e liguei para Charlie.


Ligação On.

- Alô? Charlie?
- Oi. Stefan... pelo amor de Deus. Precisamos sair deste país e agora.
- O que? Mas por que?



- Tudo será explicado a você mais tarde, pede para o seu pai comprar a minha, a sua, a do Harry e a da S/N.
- Comprar o que, cacete?
- As passagens, burro.
- Ok, mas pode me responder, por que?
- Stefan, é grave, pelo amor de Deus, faz isso. Por mim. - Ela estava gritando e desesperada. Estava chorando também. Eu iria fazer isso.
- Ok, nos encontramos no estúdio às sete.
- Ok.

Ligação Off.

S/N POV.

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAH - Gritei quando entrei na casa. Isso não poderia estar acontecendo comigo. Minha tia estava morta e a casa com resquícios de sangue por todo canto, até na cozinha. Eu perdi tudo agora, literalmente. Não tenho mais família e a única pessoa que me resta agora, é Harry.

Minha tia parece ter sido espancada, esfaqueada e parece também ter levado tiros. Como alguém pode ser tão cruel? Ela nunca fez nada a ninguém.

- S/N. - Disse Harry voltando da cozinha, ele tinha ido buscar água para mim. - Eu liguei para a Charlie e ela vai preparar nossa fuga. Vamos sair deste país, mas não deste continente.
- Vamos para onde?
- Só Stefan sabe, o pai dele que irá comprar as passagens.
- Harry, você é a única pessoa que me resta, não me deixa, por favor. Eu te amo mais que tudo neste mundo.
- Eu também te amo S/N. Eu sei que eu poderia ser mais carinhoso agora, mas é melhor irmos rápido para o estúdio, nos encontraremos lá antes de partirmos. E você precisa levar algumas roupas para a viagem.
- Ok. Só fica comigo, Harry, eu estou com medo de ficar aqui sozinha.
- Fico sim, meu amor. - Disse e nós subimos as escadas. Chegamos ao meu quarto e eu peguei todas as malas e todas as minha roupas. Arrumei-as dentro de todas e me troquei.

Saímos de casa e eu me despedi de Tia Rose. Chamei uma ambulância e a polícia, depois fomos embora. Paramos no estúdio e Harry ligou para Charlie e pediu para que ela acenasse de dentro do estúdio. E foi o que ela fez. Eu não parava de chorar nenhum instante e não conseguia nem respirar direito. Eu estava, literalmente, me afogando em lágrimas.
Saímos do carro e fomos em direção ao estúdio. Entramos e subimos.

- Gente, compraram as passagens?
- Sim. - Stefan respondeu Harry.
- Para onde? - Eu perguntei em meio a soluços extremamente irritantes.
- França.
- Ok. Não saímos da Europa. Esta é a ideia.
- E qual é a ideia? - Perguntou Lottie.
- Não sairmos da Europa? - Ela fez cara de interrogação. - Bom, esta pessoa que vem perseguindo a família da S/N, está, provavelmente, atrás da S/N.
- Mas por que eu? Por que não outra pessoa? Eu não fiz nada para ninguém.
- Fez sim. - Respondeu Harry.
- O que? - Respondi assustada.
- Você faliu. E com isso, a pessoa mais importante para você, antes, agora está te perseguindo, e algo me diz, que esta perseguição, TALVEZ, não acabe muito bem.
- Meu. Deus. - Eu disse.
- Harry bate nesta sua boquinha santa. - Charlie mandou. Harry bateu em sua boca, afinal, o que ele disse foi horrível.
- Bom, nós não vamos sair do continente, e com isso o despistaremos, ele irá pensar que nós saímos do continente e fomos, por exemplo, para o Brasil.
- E como ele vai achar isso? - Stefan perguntou.
- Pois ele procurará pistas, e ele provavelmente procurará pistas na casa ou da S/N ou na minha. Na casa da S/N, tem um mapa enorme no quarto dela, que era de seu primo, e eu coloquei um pin, no país "Brasil", assim dará indícios. E na minha casa, como eu sou louco por viagens, já há alguns pins no Brasil.
- Ok gente, vamos logo que o vôo é às nove e já são oito e meia. - Com isso, saímos do estúdio, Charlie o trancou e partimos em direção ao aeroporto.

Narradora POV.

Lá estavam eles, em um avião com destino à Paris.
Infelizmente, não escaparão das maldades do cruel assassino que persegue S/N e sua família. 
Está muito óbvio, que este que possuía desejo de casar com S/N e herdar sua fortuna, assim ficando mais rico, ao ver a falência da família, assassinou o pai de S/N. A humilhou na frente de um shopping inteiro e ainda a traiu em sua frente. 
Vendo que esta sua palhaçada não o levará para frente. Foi atrás de S/N, afim de voltar com ela, mas como não aceitou, quase a matou enforcada e matou sua mãe, seu bem mais preciso e única lembrança do pai, devido ao anel que ela possuía.
Vendo que isso a deixou mal, mas ainda não a derrubou. Deu um jeito de tirar sua única pessoa no mundo, sua tia.
Logo verás também, que isso não a quebrará por completo. Então, partirá para seus bens mais preciosos no momento. Seus amigos e seu namorado.

S/N POV.

Já faltavam 2 horas para chegarmos à Paris, quando recebo uma ligação anônima. Ainda estava chorando, mas resolvi atender.

Ligação On.

- Viu no que dá não aparecer em casa? Nos vemos em breve. - E desligou o telefone.

Ligação Off.

Estava amedrontada e com isso acordei Harry. 

- Harry?
- Eu.
- Eu recebi uma ligação anônima, cuja voz era irreconhecível. A pessoa dizia "Viu no que dá não aparecer em casa? Nos vemos em breve. " Harry, eu estou com medo.
- Calma S/N, eu estou aqui para te proteger. - Ele me abraçou e eu me senti segura, além de estar me aquecendo também. Duas notícias de morte em um dia só é demais para mim.

- Olá senhores, precisam de algo? Disse a aeromoça. Eu conheço essa mulher.


Eaeeee?? Tudo bem? Gostaram deste capítulo? Bom, eu quero muito que vocês comentem pessoal. Eu preciso saber o que vocês estão achando da fanfic. Por favor, façam este favorzinho pra mim? u.u Quem será a aeromoça??? Comentem!!!
Leiam também: http://imagines-com-1d-br.blogspot.com.br/  

9 comentários:

  1. gente PER-FECT c escreve muito bem <3 conttinuaaa

    ResponderExcluir
  2. Tu recebeu um selinho do meu blog :) http://imagine-one-direction.blogspot.com.br/2013/08/one-di-meu-tudo-recebe-mais-um-selinho.html

    ResponderExcluir
  3. Oi flor, tem um selinho pra você no meu blog: http://asmelhoresfanficsdo1d.blogspot.com.br/2013/08/o-blog-ganhou-um-selinho.html

    ResponderExcluir
  4. Hey anjo, tem um selinho pra você no meu blog ;D http://imagine-directiioner.blogspot.com.br/2013/08/primeiro-selinho-yay.html xx

    ResponderExcluir

Se ler comenta e me deixe feliz! Cada comentário me motiva e me deixa com mais vontade de escrever! Ou seja, quanto mais comentários, mais capítulos!

Love you! Malikisses and horanhugs Xx